Empreendedorismo também é coisa de mulher

Vamos fazer um exercício e entender porque empreendedorismo é coisa de mulher?

Pense rápido nessa pergunta: quantas empreendedoras você conhece? Muito provavelmente, irá buscar na memória as donas de grandes e médios negócios, certo?

No entanto, aquela conhecida veia empreendedora sempre esteve presente no contexto feminino, independente do ramo.
Pense rápido nessa pergunta: quantas empreendedoras você conhece? Mesmo com tantos obstáculos, empreendedorismo é coisa de mulher! Veja como!

Veja: Cosméticos, roupas, alimentos, por exemplo, são alguns “bicos” que, com certeza, você deve ter conhecido uma mulher atuando e até mesmo esboçando uma noção de planejamento financeiro e divulgação.

Como um importante agente de empoderamento, o empreendedorismo feminino é mais do que necessário. É um direito. Pois, através dele, a mulher tem a oportunidade de reduzir a desigualdade, investir em suas próprias aptidões, interromper ciclos de dificuldades e  assumir as decisões da própria vida. 

Reflexo disso é que, nos últimos três anos, muitos daqueles “bicos” cresceram e possibilitaram que elas assumissem a principal fonte de renda familiar ou mesmo a independência financeira.

Mas ainda que seja necessário implementar políticas e oportunidades para elas se desenvolverem neste campo, hoje, celebramos esse movimento.

7 dicas de como divulgar seu trabalho para alcançar mais clientes

Mulheres que empreende

Nesse sentindo, sempre falamos em nossos canais, nosso propósito é fomentar a educação e o empreendedorismo através de conexões entre instituições de ensinos e pessoas. 

Por isso, chamamos algumas embaixadoras que tiveram bom desempenho neste ano para compartilhar e inspirar outras mulheres a empreenderem: 

Quem empreende com o Saber em Rede?

Giovana Ferraz
Estudante de medicina veterinária na Universidade Serra Dourada 

Embaixadora Saber em Rede

“Quando vi que poderia ajudar meus amigos e ainda ganhar dinheiro com isso, fiquei mais interessada. Busquei todas as informações na minha faculdade e comecei a divulgar. Apresentei para as pessoas que eu sabia que tinham interesse e ajudei até na matrícula para que pudessem realizar seus sonhos. É muito bom para ter uma renda extra que ajuda a pagar a minha faculdade, e o melhor é que não precisa de nenhum investimento para começar. Todo início de semestre, eu faço questão de buscar alunos novos. ”

Iasmin Pereira 
Estudante de enfermagem na UniBH

Embaixadora Saber em Rede

“Gostei muito do objetivo do programa de embaixadores, pois não é apenas um incentivo para outras pessoas estudarem, se tornou uma ajuda financeira na minha mensalidade da faculdade. Acho que os descontos podem servir como um incentivo para as pessoas entrarem na faculdade, escolas ou em algum curso de idiomas. Eu tento vender os cursos pelas redes sociais e divulgando entre os amigos, mas penso em investir nisso e assim ajudar mais pessoas!”

Thayna Teixeira
Estudante de engenharia civil na Unisociesc Itajaí

Embaixadora Saber em Rede

“A faculdade foi algo que abriu minha mente e trouxe um olhar para o mundo, muito além do que eu vejo. Então, quando alguém demonstra interesse em algum curso, eu sempre incentivo. Acho que toda pessoa deve ter a iniciativa de tentar empreender e experimentar. Eu tenho o desejo de poder compartilhar o que aprendi com pessoas carentes que não podem pagar uma faculdade. O que posso compartilhar com outras mulheres é: se vocês querem algo e acham que podem conseguir, comecem a agir! Todos nós podemos fazer com força de vontade!”

Marketing pessoal: como aplicar a técnica na carreira


Acreditamos que todas as pessoas têm potencial para empreender!
Agradecemos a parceria e desejamos muito sucesso para as nossas afiliadas! 

Compartilhem sempre: empreendedorismo também é coisa de mulher!

Deixe uma resposta