Educação a distância em tempos de coronavírus: o que esperar para o futuro?

Educação à distância

Nesse texto você vai ter acesso a um breve cenário do impacto da COVID-19 na educação e qual o caminho adotado pelas instituições para a educação a distância.

Em um passado não muito distante, vivíamos em um momento de grandes discussões: trabalho remoto ou não? Educação a distância ou não? Medicina a distância ou não? Como não havia a necessidade real de termos respostas para essas questões, mesmo com o advento do mundo digital, não planejamos   ações referentes a elas, por isso permaneceram somente no campo da discussão.

Como funciona a educação hoje?

Sabemos que, quando se trata de educação, os passos são muito mais lentos. Hoje em dia, o processo educativo ainda é bastante tradicional: o professor é o único detentor de todo o conhecimento e os alunos são agentes passivos e receptores de conteúdo.

Algumas universidades já começaram a mudar essa prerrogativa, transformando a sala de aula em um ambiente de discussão, e também se adaptando às novas tecnologias, como a educação a distância. Mas a grande parte das instituições ainda está relutante as mudanças, tendo a presença do aluno na sala de aula como fundamental.

Educação a distância como solução rápida para a qualificação.

Com o surgimento da COVID-19 e a urgência de evitar o rápido contágio do vírus, foi necessário tomar algumas precauções para preservar a vida dos colaboradores da faculdade e dos alunos.

A primeira delas foi suspender as aulas presenciais e o que antes era uma discussão, hoje se tornou uma prática aplicada pela maioria das universidades.  Essa atitude rápida para mudar a forma de ensino foi um passo importante.

Depois, surgiu a única oportunidade possível: através da internet, as universidades contaram com diversas plataformas de ensino para manter o cronograma escolar, sem prejudicar a aprendizagem, dando continuidade ao processo educativo, e ao vínculo do professor-aluno-conhecimento.

Muitas dessas plataformas, além da comunicação em tempo real, também disponibilizam recursos, como:

  • As aulas online e ao vivo;
  • Livros e materiais didáticos disponibilizados digitalmente;
  • As vídeo-aulas, que são conteúdos gravados pelos professores;
  • Fóruns de discussão e outras ferramentas.

É importante ressaltar que uma das maiores habilidades estimuladas com o ensino a distância é a autonomia do aprendizado. O aluno se torna corresponsável pelo seu desenvolvimento e contando com o apoio do professor.

E o futuro da educação?

Em longo prazo, apesar dessas ações inesperadas, a responsabilidade e a autonomia dos alunos poderão se transformar em um grande legado pós-pandemia.

Além disso, a mudança de escola analógica para escola digital é um grande passo para a nossa adaptação cultural. É um fato, em breve, teremos mais cursos EAD.

No futuro, poderemos continuar com a escolarização por meios remotos ou em um ambiente híbrido, onde o conteúdo de aula será transmitido a distância e também presencial.

É importante ressaltar que, atualmente, a educação a distância é uma necessidade devido à COVID-19, após a pandemia, quando tudo se normalizar, será possível tirar grandes aprendizados do momento e, modernizar o processo de ensino-aprendizagem. A sorte é que, como sociedade, estaremos adaptados.

E você, está pronto para o futuro? Quais são as suas expectativas para a educação?

Se você ainda tem dúvida sobre a educação a distância, leia o nosso artigo Como funciona a EAD. Aproveite também para conhecer os cursos das instituições parceiras do Saber em Rede. Indicando um amigo ou comprando através da plataforma, você ganha dinheiro de volta! Simples, sem investimento e tudo online.

Deixe uma resposta