Aprenda como organizar finanças com 6 dicas incríveis!

6 minutos para ler

Ter um bom planejamento e controle financeiro das suas finanças é vital para conseguir tirar todos aqueles sonhos do papel. Mas, para além disso, uma vida financeira mais saudável dá tranquilidade e controle sobre a sua realidade.

É possível crescer na carreira, conquistar a tão sonhada casa própria e investir seus recursos a partir do momento que você aprende a como organizar finanças. Aqui, é importante ressaltar que não existe uma regra a ser seguida para conquistar esse objetivo. Entretanto, se não souber por onde começar, listamos 6 dicas básicas e simples para organizar as finanças de forma eficiente. Continue a leitura e saiba mais!

Por que a organização das finanças é importante?

Essa pergunta central é muito importante para entender o porquê da implementação de estratégias organizativas. Pois bem, em primeiro lugar, é necessário compreender que uma saúde financeira positiva é o balanço entre gastos e receitas arrecadadas, ficando sempre com um saldo no “verde”. Ou seja, uma pessoa com saúde financeira tem mais tranquilidade, estabilidade e capacidade de estabelecer metas e objetivos a longo prazo.

Isso quer dizer que as vantagens iniciais da organização das finanças são básicas — ter recursos para custear os gastos fixos e possíveis surpresas que surgem na rotina são exemplos disso —, mas outras conquistas maiores chegam à medida que alguém cuida de sua saúde financeira. Com o planejamento certo, você pode conseguir se planejar para colocar seu filho em uma boa escola ou dar o pontapé inicial de um negócio próprio.

Hábitos que levam a organização financeira

Nessa perspectiva, uma dúvida que tende a surgir é: quais os hábitos que levam a uma boa organização financeira?

  • descrição completa de gastos;
  • planejamento de compras;
  • invista na educação financeira;
  • utilize apps como auxiliares na gestão.

Esses hábitos podem ser relacionados a transformações culturais que estão acontecendo no mundo. Afinal, com a evolução da internet e dos apps, o uso de agendas e planilhas tradicionais caíram em grande desuso. Atualmente, é possível gerenciar gastos, realizar pagamentos e comparar retornos de investimentos, centralizando tudo em uma única ferramenta.

Como organizar finanças?

Agora que você já entende a importância de organizar-se financeiramente e a combinação disso com o cenário tecnológico atual, confira boas dicas para melhorar o controle de gastos e, consequentemente, ter mais lucros!

1. Use aplicativos

Os apps são a nova tendência mundial. No mundo das finanças, existem alguns que funcionam como “carteiras virtuais” e são muito utilizados por quem pretende gerenciar com eficácia sua vida financeira. Esses aplicativos funcionam a partir da inclusão de dados de gastos e, a partir daí, conseguem compará-los com as receitas adquiridas no mesmo período.

Assim, fica mais fácil analisar o padrão de gastos e ter um controle eficiente. Isso decorre já que a chance de ocorrer erros ou sumir relatórios de gastos são minimizados com esses apps. Eles trabalham de forma muito profissional e permitem maior segurança no processo, evitando extravios.

2. Defina prioridades

O ponto-chave para quem quer controlar suas finanças é definir quais são as suas prioridades. Com isso, a chance de gastar compulsivamente ou adquirir produtos que não são realmente necessários se torna muito menor.

Essa dica é ainda mais importante quando há um desequilíbrio entre as receitas e gastos. Ou seja, quando você está gastando mais do que recebe, é fundamental saber eliminar o que não é essencial da sua vida. Pode ser uma tarefa difícil, mas desapegar de coisas supérfluas será primordial para alcançar seus objetivos. Tenha isso em mente!

3. Faça um “dia do orçamento”

Esse é outro ponto muito interessante. Você já ouviu alguém dizer sobre a estratégia do dia do orçamento? Pois bem, ela diz respeito à determinação de um dia do mês para que você organize a vida financeira. Nessa data, verifica-se todos os gastos, investimentos, dívidas e pagamentos a realizar.

Com foco e disciplina, a possibilidade de realizar os seus sonhos tornam-se muito maiores. Foque sempre nesse aspecto!

4. Aprenda a investir

Investir e poupar são coisas completamente diferentes. Uma pessoa que apenas guarda parte dos recursos que consegue ganhar está poupando. Ela sempre pretende formar uma reserva financeira.

Já o perfil do investidor é completamente diferente — ele foca em conseguir alavancar o seu patrimônio por meio das mais variadas aplicações financeiras. E, para isso, também se expõe a riscos inerentes ao mundo dos investimentos em renda fixa e variável.

Se ainda é iniciante, não se assuste, mas lembre que investir é como qualquer outro aprendizado que ocorre durante a vida. Por isso, é necessário se capacitar e ouvir sempre opiniões de pessoas com resultado no mercado. Com boas orientações e um controle de gestão de risco, as chances de se exponenciar o patrimônio são muito elevadas.

5. Considere sempre poupar

Agora que você já sabe a diferença entre poupar e investir, existe uma dica básica a ser seguida: poupe sempre. O que isso quer dizer?

Poupar significa abrir mão de gastar seus recursos financeiros com produtos ou serviços que não são de primeira necessidade. Tudo isso serve apenas para ilustrar que aqueles pequenos gastos com produtos supérfluos ou desnecessários podem se tornar grandes vilões.

Poupar é uma virtude muito importante para quem pretende alcançar a independência financeira e viver a vida que sempre sonhou. Esse ato encurta a distância entre os seus sonhos e a execução. Pense sempre nisso!

6. Limite ao máximo o endividamento

Apesar de o endividamento ser algo totalmente não recomendado, às vezes pode ser que ele aconteça independentemente do seu planejamento.

Dessa forma, é preciso limitar ao máximo as chances de que ele ocorra. Para isso, opte sempre por realizar compras à vista, minimizando problemas com parcelamento.

Uma outra vantagem em fazer compras à vista é a possibilidade de desconto. Ela pode ser muito atrativa para o consumidor. Algumas vezes, podem ser concedidos descontos que chegam a 20% do valor original do produto. Então, use o poder de barganha do capital que você tem em mãos para fazer negócios melhores ainda. Analise, pesquise e compre com consciência sempre!

Ao longo do artigo, foi possível perceber o quanto o fato de ter as finanças bem organizadas impacta positivamente na vida das pessoas. Procure sempre fazer negociações vantajosas e com bom custo-benefício.

E você, qual a sua experiência em como organizar finanças? Já cometeu deslizes? Quais as práticas que funcionaram melhor para você? Conte para gente no campo de comentários logo abaixo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta